Methodology and Sources

Visão Geral da Metodologia

O núcleo de pesquisa da Global Footprint Network calcula que tanto a Pegada Ecológica, a procura sobre a natureza, e biocapacidade, a capacidade para suprir esta demanda, de mais de 230 países, territórios e regiões; aproximadamente 150 são consistentemente cobertos pelos conjuntos de fonte de dados NFA e relatados. Os resultados, atualizados anualmente, assim como os cálculos são mostrados nas Contas Nacionais da Pegada. As Contas Nacionais da Pegada 2011 utilizam mais de 6.000 pontos de dados para cada país, a cada ano, derivados de fontes reconhecidas internacionalmente (veja fontes de dados, abaixo) para determinar a área requerida para produzir os recursos biológicos que um país utiliza para absorver seus resíduos, e para comparar isto com a área disponível. Esta área é relatada em hectares globais (acres globais), hectares (acres) com produtividade média mundial, a cada ano desde 1961 no decorrer de 2008. Um resumo dos resultados das Contas Nacionais da Pegada 2011, abrangendo todos os países com populações com mais de um milhão, é apresentado no Atlas da Pegada Ecológica 2010.

A Pegada Ecológica utiliza rendimentos de produtos primários (desde solo agrícola, área de pasto, floresta e pesca) para calcular a área necessária para suportar uma determinada atividade. Biocapacidade é medida calculando o montante de terra biologicamente produtivo e área marítima disponível para prover os recursos que uma população consome e para absorver seus resíduos, dadas a tecnologia atual e práticas de gestão. Países diferem na produtividade de seus ecossistemas, e isto é refletido nas contas.

O consumo de uma nação é calculado somando importações e subtraindo as exportações de sua produção nacional. Resultados desta análise lançam luz sobre o impacto ecológico de um país. Por exemplo, as Contas da Pegada Nacional 2011, identificam ou não se a Pegada Ecológica de um país excede sua biocapacidade. Um país tem uma reserva ecológica se sua Pegada é menor do que sua biocapacidade; caso contrário, está operando com um déficit ecológico. Os primeiros são frequentemente referidos como credores ecológicos, e os últimos como devedores ecológicos.

Hoje em dia, a maioria dos países, e o mundo como um todo, estão operando em déficits ecológicos. O déficit ecológico do mundo é referido como um excesso ecológico global.

Recursos da Metodologia

image

A Metodologia do Cálculo para as Contas Nacionais da Pegada Edição 2011 descreve os cálculos fundamentais e princípios utilizados na edição de 2011 das Contas Nacionais da Pegada. Fornece a pesquisadores e praticantes informação para aprofundar a compreensão destes sobre a metodologia do cálculo para a Pegada Ecológica. Inclui também metodologia do cálculo para biocapacidade, hectares globais, fatores de equivalência, e os tipos de uso de terra específicos incluídos na Pegada Ecológica: solo agrícola, área de pasto, área de pesca, floresta, área de absorção de dióxido de carbono e área construída.

A Metodologia do Cálculo para as Contas Nacionais da Pegada 2011 foi submetida para publicação ao periódico Indicadores Ecológicos. Baixe a versão da Metodologia do Cálculo para as Contas Nacionais da Pegada 2011. Baixe o Artigo Metodologia do Cálculo NFA Edição 2011: Projeto.

O atual modo de realização das Contas Nacionais da Pegada através dos modelos de banco de dados com suporte é descrito no Guia para as Contas Nacionais da Pegada 2008.

Baixe o Guia para as Contas Nacionais da Pegada 2008 (6.9 MB)

Nota: Os recursos relacionados a esta seção descrevem a metodologia para o cálculo da Pegada Ecológica e biocapacidade em nível nacional. Uma vez que abrangentes conjuntos de dados globais sobre produção e comércio geralmente apenas capturam dados em nível nacional, as Contas Nacionais da Pegada servem como base para todas as análises de Pegada sub nacionais, organizacionais e produtos.

Fontes de Dados

Os cálculos das Contas Nacionais da Pegada são primariamente baseados nos conjuntos de dados internacionais publicados pela Organização de Agricultura e Alimentação das Nações Unidas, pelo Banco de Dados Estatísticos Sobre o Comércio de Mercadorias das Nações Unidas (COMTRADE) e outros dados da Divisão Estatística das Nações Unidas, da Agência Internacional de Energia, e o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Outras fontes de dados incluem estudos em revistas e periódicos científicos e coleções temáticas. Dos 201 países analisados nas Contas Nacionais da Pegada, 150 tinham populações acima de um milhão e estavam cobertos consistentemente pelo sistema estatístico das Nações Unidas.

Estudos da Metodologia

Dois comitês, o Comitê de Revisão das Contas Nacionais e o Comitê de Normas, trabalham com a Global Footprint Network para respectivamente supervisionar as bases científicas das Contas Nacionais da Pegada e normas para aplicações da Pegada. Adicionalmente, a organização encoraja governos nacionais a realizar análises das contas de seus próprios países. Governos que têm iniciado estudos do método da Pegada e resultados incluem Suíça, Japão, Alemanha, o Reino Unido, a Comissão Européia e os Emirados Árabes Unidos.